Notícias

Projeto ComunIdade

Projeto ComunIdade

26 Jul 2019

A adolescência e a pré-adolescência caracterizam-se por fases de grandes mudanças, tanto biológicas, como comportamentais e cognitivas. Novas demandas surgem, como a necessidade de independência, de relações sociais e as tentativas de adaptação ao mundo, de forma a encontrar o seu lugar nele. Sabe-se também que na adolescência o sentimento de onipotência predomina e o movimento é voltado para a transposição dos limites e para o alargamento dos lugares até então conhecidos.
Diante disso, as Orientadoras Educacionais do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, Adriana Mariguela e Adriana Galvão, idealizaram o Projeto ComunIdade, um espaço para a comunicação e para a reflexão sobre temas importantes para a formação e para a vida em comunidade.
As mudanças ocorridas nessa fase - emocionais, físicas e sociais - faz com que muitos se retraiam sem compartilhar sentimentos comuns à idade. Portanto, é uma fase que requer ações que promovam reflexões sobre sua visão de mundo, compartilhamento de sentimentos e dúvidas para uma construção pessoal e social saudável. Nesse sentido, os encontros permitem o debate, o questionamento e a reflexão com os seus pares, de forma orientada, com o objetivo de promover o desenvolvimento integral do jovem.
O ComunIdade foi lançado no ano passado com a palestra do Doutor em Psicologia e Neurociência, Fernando Louzada, "O Cérebro do adolescente - oportunidades e vulnerabilidade" para pais e alunos e, esse ano, tem realizado ações diretas, inicialmente, com os estudantes. No Ensino Fundamental II os alunos se reúnem com as orientadoras, uma vez por semana no horário regular de aulas, para debater temas escolhidos por eles: 6º e 7º anos, Relacionamento e 'Bullying"; no 8º ano, Relacionamento, Tolerância, Empatia, Ciberbullying e Organização de tempo; e no 9º ano, Padrões sociais e de beleza; Uso e abuso de álcool e outras drogas e Pressão escolar.
No Ensino Médio há uma parceria entre o Projeto ComunIdade e a disciplina Comunicação, Criatividade e Pensamento Crítico, na qual são desenvolvidas, na 1ª e 2ª séries, atividades voltadas para o autoconhe-cimento, a identificação de habilidades, pontos fortes e áreas de interesse. Além disso, há o levantamento, junto aos alunos, de temas formadores para estudo e debate. Com isso, pretende-se que tenham mais subsídios para que enfrentem essa importante fase de transição de modo saudável e que se preparem para formular escolhas importantes para seu projeto de vida futuro.
Dinâmicas de grupo, rodas de conversas, debates, pesquisas, dramatizações e eventos, como o "Ser Mulher" e "Orientação de Carreiras" (veja página 31) estão sendo realizados para que os alunos sintam-se à vontade para expressar suas opiniões e refletir, individualmente ou em grupo, sobre os assuntos.
Marina Romanelli Machado, do 7º C, conta que sua turma está conversando sobre "bullying" e relacionamentos. "Estou achando muito bom, pois não temos muita oportunidade para falar sobre isso com outras pessoas e é também um modo de entendermos por que existe o "bullying" e também de compreender como acontece as relações de amizade e outras relações. Estou identificando melhor quando o "bullying' acontece. Acho que isso já está refletindo em mim, pois quando alguém me critica, sou um pouco impulsiva e no momento falo algumas coisas e depois me arrependo, às vezes, até me desculpo e, com essas conversas que estamos tendo, acho que estou pensando melhor antes de falar impulsivamente. Percebo que alguns colegas também estão mudando. Estou achando bem legal, fazemos dinâmicas que estimulam várias coisas."
O projeto tem a intenção de aproximar todos os que fazem parte da comunidade CLQ - estudantes, professores, coordenação, funcionários e familiares - para que sejam compartilhadas vivências, e se crie uma rede de diálogo e de apoio onde todos possam trabalhar juntos na orientação dos jovens.
A expectativa desse trabalho é que os estudantes façam escolhas conscientes e seguras, tomem decisões responsáveis, cientes de sua liberdade e do respeito ao outro, que estabeleçam relações saudáveis e que desenvolvam-se como parte de grupos de amizade e aprendizagem.

Compartilhe essa postagem
Mais notícias