Notícias

Vozes da Vida

Vozes da  Vida

27 Nov 2019

Durante o segundo semestre, o tema que envolveu os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, no Projeto ComunIdade foi Empatia. A partir do Ted Talk "A Revolução da Empatia", da bióloga e neurocientista Tati Fukamati, os alunos debateram sobre o tema, mas o trabalho com os alunos foi muito além da regra "faça aos outros apenas o que gostaria que fizessem a você", pois não basta apenas ter a capacidade de se colocar no lugar do outro, mas de sentir e perceber que cada um tem uma forma de ser e sentir, portanto a regra foi "não faça aos outros o que você gostaria que fizessem a você, uma vez que ele pode ter gostos e necessidades diferentes das suas". Pela perspectiva da neurocientista, é importante trabalhar a empatia nos dia de hoje, visto que a maneira como enxergamos, escutamos e nos conectamos com os outros tem que mudar se quisermos construir um mundo mais pacífico, sustentável e colaborativo.
A partir dessa reflexão, para que os alunos pudessem vivenciar o real sentido de empatia, inspirados no "Museu da Empatia", um museu itinerante que já passou por várias cidades do mundo, com a mostra "Caminhando em seus sapatos" que transformou em arte o ditado "Você não entende um homem até caminhar com seus sapatos". Nela, os visitantes são convidados a calçar sapatos expostos e caminhar ouvindo a história do dono do sapato escolhido.
Assim, os alunos se reuniram em grupos, criaram personagem que nasceram de livros, filmes, de experiências de vida ou da própria criatividade. A partir de oficinas e orientações em sala de aula, inclusive com a participação da professora Gabriela Elias, que com-partilhou com os alunos sua experiência no processo de criação de personagens. Os alunos deram vida a seus esses personagens, criando a exposição que chamaram de "Vozes da Vida", apresentada no Encontro Cultural. Nela, a partir da escolha de objetos dos personagens puderam ser ouvidos os áudios dos depoimentos produzidos pelos alunos, resultado dos exercícios de desprendimentos de si, observação do outro e da criatidade.


A aluna Alice Siqueira Degan além de ter participado do processo de criação com o seu grupo, foi escolhida para gravar o áudio. Ela comentou "Foi incrível, pois ao criar a história e depois gravar, reconhecemos e sentimos a história de outra pessoa. No caso, contamos a vida de Elisa que seduzida pelo namorado, engravidou na adolescência e foi abandonada por ele. Foi muito tocante, pois ouvimos várias histórias, mas não paramos realmente para pensar como um acontecimento pode impactar na vida de uma pessoa e isso foi muito interessante. Então, esse projeto mudou minha forma de relacionar, pois normalmente a gente pensa muito em si próprio, mas ele mostrou como outras pessoas podem pensar e sentir e isso melhora muito a nossa empatia. Então, por exemplo, hoje ao ver alguma atitude de uma pessoa que posso gostar ou não, acho que vou entender melhor, pois vou refletir sobre o que será que a leva agir dessa forma, o que a motiva a ser desse jeito e também observar a reação das outras pessoas diante disso. Por isso, acho que participar dessas atividades mudou um pouco o meu olhar para os outros."

Compartilhe essa postagem
Mais notícias
WhatsApp