Notícias

Ensino Bilingue

Ensino Bilingue

01 Jul 2019

A evolução social e a globalização, bem como as pesquisas na área educacional, têm exigido novas competências e causado transformações na formação educacional de crianças e jovens. Entre elas, está o ensino bilíngue, a apresentação de uma (geralmente o inglês) ou mais línguas adicionais no cotidiano escolar. Mas, diante das inovações, muitas vezes nos perguntamos "será que não estou sobrecarregando meu filho, querendo que ele, tão novo, aprenda uma outra língua? As pesquisas demonstram que não.
A psicóloga Elizabete V. Flory, em sua pesquisa de doutorado (2008) sobre as influências do bilinguismo precoce no desenvolvimento infantil, concluiu que "as interações bilíngues podem representar uma intensificação da demanda do ambiente por reequilibrações no campo da linguagem verbal (...) que implicam na ampliação e na conservação simultânea da estrutura cognitiva". Dentre as habilidades exercitadas, estão a concentração, a consciência metalinguística, o raciocínio, a representação e a visão do mundo multifacetado - habilidades levadas para a vida adulta quando a criança tem o seu cérebro estimulado para a aquisição de um novo idioma.
Portanto, diante disso, é primordial se atentar à metodologia para tornar a aprendizagem estimulante e prazerosa. Pensando nisso, o CLQ escolheu como parceira a "Pearson", que adota o CLIL (Content and Language Integrated Learning), ou seja, aprendizagem integrada de conteúdos e da língua (no caso, o Inglês). Ele possibilita que a criança assimile uma nova língua de forma mais natural, diferente do método tradicional. O CLIL estabelece uma integração da língua estrangeira com as outras disciplinas. Nesse sentido, ao explorar conteúdos de outras disciplinas, como Ciências, Geografia, Matemática, História, jogos pedagógicos, além de desenvolver e aprimorar outras habilidades, a aquisição de uma nova língua ocorre naturalmente, podendo-se até dizer que em "segundo plano", como informaram os professores do Bilíngue do CLQ: "A proposta do Bilíngue do CLQ visa a construção do saber de uma forma contextualizada, concreta e lúdica em inglês. Os alunos colocam a mão na massa para vivenciar as experiências vistas em sala."
Érica, mãe do Davi Carvalho, do G5 esteve na Aula Aberta da Educação Infantil e comentou sobre o Programa "Eu estava curiosa, pois em casa ele canta em inglês e a gente fica 'que música é essa?' Vi, agora, que são as do livro de dinossauros. Ele está no bilíngue e percebo diferença até nos desenhos que ele assiste, pois agora assiste alguns em inglês e está acrescentando muito em seu vocabulário. Ele canta em inglês antes das refeições e está sendo bem legal, pois está aprendendo de uma forma bem natural, do jeito e no tempo dele."
Não tem sido muito diferente na casa de Cássia, mãe da Manuela Vello Giesteira, do 2º ano B, "Eu e meu marido estamos adorando e ela vai muito feliz para as aulas. Notamos diferença. Ela conversa com o pai, que puxa papo em inglês, e está sendo muito bom. Dou carona para mais duas amigas dela e as vejo brincando em inglês e notei o desenvolvimento de uma delas que nunca tinha feito línguas antes, diferente da Manuela que teve essa experiência no ano passado. Ela conta para mim o que faz no Bilíngue, que aprende sobre insetos, até fizeram pesquisa no jardim de casa, sobre cores e outros conteúdos. Fizemos uma viagem e ela conseguia entender o que o garçom falava. A Manuela precisou faltar um dia e sentiu falta da aula e, por interesse próprio, pediu para a professora passar o que os colegas haviam aprendido. Esse interesse é muito bom e importante, pois mostra o quanto ela gosta. O Bilíngue também foi fundamental para a adaptação dela no Colégio, já que veio para o CLQ no ano passado."
Os estudos na área de linguística se tornaram cada vez mais relevantes, tendo em vista que a realidade das pessoas se transformou com a tecnologia e comu-nicação da televisão, internet, aplicativos, desenhos, filmes como, ainda, de um mundo globalizado, mais amplo e exigente. Portanto, ser bilíngue permite que os alunos interajam com o mundo e se tornem futuramente, cidadãos globais.

Compartilhe essa postagem
Mais notícias